Como reduzi 50% do meu consumo de doce

Essa é uma dica simples que praticamente qualquer pessoa consegue adotar, ela serve não apenas para reduzir o seu consumo de doces, mas como de qualquer hábito seu que possa estar em excesso diário. Vamos aos fatos:

O açúcar sempre foi muito comum na minha vida, tudo merecia um doce (aliás, eu sempre merecia um doce). Desde sempre foi assim: quando criança, sempre tinha o lanche da tarde regado por bolachas e sucrilhos ou bolos ou qualquer coisa do tipo. Depois do almoço, sempre tinha aquela vontade de comer um doce porque, claro, depois do salgado tem a sobremesa.

Cheesecake de Frutas Vermelhas do Le Pain

Quando me dei conta, nessa vida adulta, eu estava comendo doces todos os dias e, em muitos desses dias, mais de uma vez. Era doce de manhã, doce de tarde e até doce de noite. Não precisa ser um gênio da nutrição para saber que esta é uma vida nada saudável. Tentei de tudo e, claro, não consegui me livrar desse hábito (ou, talvez, vício?) até que desenvolvi uma estratégia MUITO simples que consigo seguir tranquilamente.

Antes de mais nada, devo dizer que não há estudo científico algum por trás dessa dica que eu estou passando. É apenas uma tática que deu certo para mim e que, com a redução do açúcar e doces, trouxe algo positivo pra minha vida e por isso quero compartilha-la com mais pessoas esperando que isso também traga resultados bons para quem resolver seguir algo semelhante.

A decisão foi comer doces apenas nos dias ímpares do mês.

Viu? Eu disse que era simples. Mas sabe por que ela é fácil de adotar? Porque dessa forma, o mês fica o seguinte: posso comer doce um dia sim e outro não. Fica muito mais fácil se controlar no “hoje” sabendo que amanhã você poderá fazer. E, com isso, você consegue reduzir em 50% qualquer tipo de consumo diário que você esteja tendo (claro, se não exagerar no dia do “sim”).

A parte mais difícil é nos meses que possuem 31 dias, porque o dia 31 e 1 são ímpares, aí são dois dias seguidos sem doce, mas a decisão pelos dias ímpares foi baseada também nesse fato: temos mais dias ímpares do que pares no ano.

Confesso que no meu caso, os finais de semana foram bem complicados no começo, porque normalmente são os dias que acabamos nos permitindo enfiar o pé na jaca, mas me mantive firme e hoje eu convivo bem com essa decisão. Os níveis de tricliceres e colesterol agradecem também. Era complicado também quando aniversários caíam em dias ímpares, mas aprendi a fazer uma ‘marmitinha‘ com os doces e comer no dia seguinte.

Eu acredito que seja possível aplicar a tática para hábitos diários como cigarro, bebidas alcoólicas, refrigerante, carboidratos, e outros tipos de atividades que você considere prejudiciais na sua vida. Também dá para usar a tática para o inverso, por exemplo, aumentar a quantidade de vezes que vou na academia. Se você for na academia todos os dias ímpares, no fim do mês você terá ido pelo menos 15 dias!

Minha pretensão é aumentar esses espaços de tempo até que um dia o doce se torne algo super ocasional. Se alguém tiver alguma tática legal, por favor compartilhe nos comentários! O Brownie é isso aí: a gente divulgando coisa que pode fazer bem para todo mundo (: