Malditas Maravilhas

Ela é solteira. Mas namora todos os ex-namorados dela.” – Hugo Rodrigues, Mulheres Malditas Maravilhas

Peguei o livro para ler e parei nessa frase. Não porque estivesse cansada de ler ou porque o livro parecesse ser chato, mas porque o pensamento me fugiu e foi para bem longe sem me deixar mais opções a não ser a de deixar o livro de lado até o dia seguinte.

sobre ex

Certa vez li na internet que “ex é um direito adquirido”, e concordei. Só é ex quem um dia foi atual.
Escondido no título de “ex” existem tantas histórias, tanto carinho, tanta coisa. Pode até ser que hoje você diga que não tem nada por ele, mas, se parar pra pensar sozinha, ainda tem muito aí dentro. Você não precisa querer ficar com ele de novo e o ter como atual novamente. Particularmente acredito que exista um motivo maior para ele ser um ex do que o atual, mas concordemos que não há como esquecer, nunca, os motivos pelos quais um dia ele foi seu atual e tudo o que aconteceu enquanto ele ocupava o papel protagonista na sua história.

Ex sempre vai ser algo diferente. Ele te conhece e você conhece ele. Quando está contando um caso, você dificilmente comenta “uma vez, um amigo meu…“, quase sempre é “uma vez, o Fulano, meu ex…” e, se quando é a primeira versão da história, provavelmente é porque você a está contando para o seu atual, ou porque você ainda está brava com o ex, ou porque a pessoa que está ouvindo a história já conhece o Fulano, e o complemento “meu ex” não se faz necessário. Mas é seu ex.

Seu ex. Seu, entendeu? Provavelmente pode ser de mais alguém também. Mas é o seu ex. E, cá entre nós, de uma forma ou outra você ainda quer o bem de todos. Quer o ver feliz, tendo sucesso, quer saber se achou outro alguém.. Independente se foi ele que terminou com você ou você que terminou com ele, ou se ninguém terminou com ninguém. Independente se você já tem outro alguém. Claro que você deseja isso à todos os seus amigos também, mas é diferente, você sabe. Vocês conhecem todas as manias um do outro, tudo o que agrada e o que não agrada, tem todo aquele “algo a mais” que você não sabe nem do seu melhor-melhor amigo, mas sabe do seu ex.

A garota do livro achava que todos os ex eram imbecis, mas não deixava de comentá-los a cada momento da conversa. Entendo ela. Difícil contar um pouco de nossas histórias sejam de felicidade ou de frustração sem comentar as companhias que estavam ao nosso lado. Certas vezes eram efetivamente os amigos, mas em muitas delas temos um ex presente. Aquela viagem para praia que você perdeu seu óculos no mar, aquele show em que vocês ficaram pertinho da banda, a vez que você assistiu aquele filme engraçado demais, aquela camiseta que você gosta e usa toda semana… é, tem muito deles na sua vida mesmo.

* se quiserem mais informações do livro mencionado, enviem um email direto para o Hugo no mulhereshr@gmail.com ele é autor independente, as vendas são todas com ele ♥

Comente!