Tô morando sozinha #3 – Comprando tudo

É meu primeiro apartamento de aluguel, acabei de sair da cada da minha mãe. Eu não tinha nada além de um jogo de panelas, um frigobar, um forno elétrico e um colchão inflável… Então eu precisava comprar praticamente TUDO.

Antes de continuar, devo lembrar à todos que eu sou adepta ao prático, logo, já confesso aqui no começo do post que mobiliei minha casa inteira fazendo compra online. Pesquisei muito e fui a fundo em cada oferta e cada valor. Acompanhe aqui que eu conto tudo.

VEJA TODOS OS POSTS DA SÉRIE MORANDO SOZINHA

Quase tudo que eu tinha quando me mudei

A primeira coisa que fiz foi montar uma planilha com os itens que eu precisava e o nível de urgência de cada um. Entre itens como geladeira, fogão, sofá, cama e colchão, eu os coloquei em uma lista de prioridades me baseando no que eu já tinha e, como eu já tinha um frigobar e um colchão inflável, a prioridade entre esses itens foi: fogão – geladeira – cama – colchão – sofá. Mas depois de um tempo, eu comecei a achar que era melhor ter comprado o colchão antes mesmo da geladeira e da cama, porque dormir toda noite em colchão inflável é péssimo. Segue a vida.

Depois disso e ANTES de sair comprando, eu medi cada centímetro do meu apartamento e também do elevador e portas do prédio. Logo de cara meu prédio tinha um limitador nas minhas escolhas: o elevador era minúsculo. Então tudo que eu fosse comprar, além de pensar se caberiam no meu apartamento, eu teria que pensar também se entrariam no elevador.

Apartamento com as medidas da sala

Para essa imagem, usei a versão gratuita do app “Foto Medidas Lite – Photo Measures Lite

Com todas as informações em mãos, agora sim, eu comecei a pesquisar os móveis em TODOS os sites possíveis avaliando não só os preços, como as ofertas e vantagens. Também levei em consideração se o site convertia em pontos do Múltiplus ou em valor de volta com o Méliuz.

Na minha cozinha, o espaço que eu tinha me forçava a ter um fogão de 4 bocas no máximo e uma geladeira “baixinha” de no máximo 1,75m, uma regra minha é que fosse frost-free (eu não queria ficar fazendo degelo). A partir desses requisitos, comecei a pesquisar marcas (não conhecia as possibilidades, o canal do Youtube Escolha Segura ajudou bastante), modelos, preços e sites. Um grande amigo meu foi o Buscapé, lembram dele? O site de busca que mostra a flutuação dos preços. Foi ótimo, me ajudou demais, mas sempre importante lembrar que o Buscapé só mostra ofertas de sites parceiros, existem vários outros sites internet afora que ele não mostra.

Outra coisa importante que fiz e me limitou para não gastar demais, foi ir lá naquela planilha que eu montei com a prioridades dos móveis, e colocar o preço que eu pretendia gastar com cada item já contando o frete de entrega. Eu fui bem rígida com os preços, afinal eu tinha uma casa inteira para montar. No fim, a geladeira que eu tinha estimado gastar R$1.600, gastei R$1566,55 e o fogão que estimei em R$800, gastei R$674,10.

Minha planilha de controle

Um print com um pedacinho da minha planilha de controle

Aos poucos eu fui comprando tudo o que eu precisava para o meu canto novo. Em muitos itens optei pelo pagamento à vista quando havia desconto. Peguei promoções ótimas, algumas delas com frete grátis e, na maioria, com conversão em pontos do Multiplus e valor de volta com o Méliuz. Os sites que mais estavam em conta foi o Ponto Frio (com Méliuz e Multiplus) e a Mobly (com desconto via Buscapé, Méliuz e desconto no pagamento via Paypal).

Para não deixar passar batido, vai o resumão do post com 6 dicas para começar a mobiliar o apê novo!

  1. Faça uma planilha com os móveis que precisam ser comprados, estabeleça uma urgência e uma prioridade para cada um.
  2. Tire as medidas não apenas do seu apartamento, como também a das portas do prédio e – principalmente – do elevador
  3. Saiba todas as limitações que seu apartamento/prédio apresentam e pense nos “requisitos” que você quer para cada móvel (exemplo: geladeira frost-free, branca, duas portas, etc.)
  4. Pesquise preços, modelos e marcas na internet e, se você for adepto, vá às lojas físicas também.
  5. Leve em consideração não apenas o preço, mas também as vantagens: frete grátis, dinheiro de volta com Méliuz, conversão em pontos Multiplus, desconto no pagamento à vista, queima de mostruário, etc.
  6. Para não gastar muito, estabeleça um valor máximo que você pretende gastar com cada item de acordo com o seu orçamento/salário. Não vale a pena comprometer sua renda para ter a casa completa mais rápido.

Você tem alguma dúvida ou alguma dica que queira compartilhar também? Deixe nos comentários ou escreva para mim! (:

*Importante: Lembre-se que além das coisas “grandes” como geladeira, fogão, cama, etc. sempre existem as coisas menores! Eu não tinha um conjunto de pratos e nem escorredor de louças, por exemplo.

*Mais importante ainda: Antes de encher a casa com móveis, eu recomendo fazer uma bela faxina com ela ainda vazia!